Get Adobe Flash player

Primeiro Encontro Regional SP do Fórum Submersus

Galera,

Confiram as fotos do primeiro encontro realizado pelo fórum Submersus e que teve o apoio do AquarismoPzu.

Click na imagem.

 

Até breve. Valeu Pzu

NASA – Nada Anda Sem Amor

Nem só de peixes e plantas vive o aquarista.

Galera,

Eu, minha esposa e minha sogra fomos à queima do alho realizada neste domingo lá em São Roque.

O evento é organizado pela ONG Brasil Poeira e contou com a presença de diversas comitivas, onde cada uma preparou a refeição ao seu estilo, imagina o tanto de comida variada que tivemos de experimentar.

Aqui a galera chegando ao evento, vale lembrar que fomos convidados pelo casal Fabrício e Telma e sua filhinha Laurinha.

Aqui algumas pessoas já acomodadas em suas mesas outras em rodas de conversas e causos num ambiente bem tranqüilo e familiar.

Algumas tendas das comitivas e também a tenda da Roda de Viola.

Nossa galera de aquaristas reunidos em torno da mesa desfrutando de boa comida e papos incríveis.

Houve uma competição de corte da tora, eu e o Max participamos sem muitas expectativas, mas por 13 segundos não levamos o troféu. Os ganhadores contaram em 57 segundos. Valeu Max, se a gente pelo menos soubesse o nome daquele serrote gigante teríamos levado essa. Fica pra próxima.

Ai passou o tempo, e debaixo de muita água fomos todos para casa, certamente muito bem servidos inclusive com doces e cafezinho, além do alimento da alma e do espírito que é a amizade.

Obrigado aos amigos por este encontro bacana e ao Fabrício, Telma e Laurinha pelo convite.

Até breve. Valeu Pzu

NASA – Nada Anda Sem Amor

Pavilhão Japonês, símbolo da amizade entre dois países.

Galera,

Eu e minha esposa fomos no Jardim Japonês no parque do Ibirapuera e tivemos momentos de muita satisfação e alegria. Lugar muito inspirador, você deve visitar e conhecer.

Localizado no Parque do Ibirapuera, o Pavilhão Japonês ocupa uma área de 7.500 m2 às margens do lago do parque, e é composto de um edifício principal suspenso, que se articula em um salão nobre e diversas salas anexas, salão de exposição, além de um belíssimo lago de carpas.
O Pavilhão Japonês foi construído conjuntamente pelo governo japonês e pela comunidade nipo-brasileira e doado à cidade de São Paulo, em 1954, na comemoração do IV Centenário de sua fundação.

Projetado como um monumento símbolo de amizade entre japoneses e brasileiros, o Pavilhão reúne materiais trazidos especialmente do Japão, tais como as madeiras, pedras vulcânicas do jardim, lama de Kyoto que dá textura às paredes, entre outros.

A construção do Pavilhão Japonês no Parque do Ibirapuera, em 1954, que foi transportado desmontado, em navio, contou com numerosos imigrantes japoneses que atuaram como voluntários para auxiliar o corpo técnico vindo do Japão. Essas atividades foram coordenadas pela Comissão Colaboradora da Colônia Japonesa Pró-IV Centenário de São Paulo.

O jardim do Pavilhão Japonês que envolve o Pavilhão Japonês foi inspirado nos tradicionais conceitos japoneses, e reúne variadas plantas e flores típicas. Nele foram instalados vários marcos relacionados à amizade e intercâmbio entre o Brasil e o Japão.

Um deles, por exemplo, é o pinheiro japonês, plantado em 1967 pelo atual Imperador e Imperatriz do Japão. Outro é uma escultura em pedra, com a inscrição de um poema haiku, de autoria de Nempuku Sato, que imigrou ao Brasil em 1927 e, desde então, dedicou-se ao ensino e à divulgação dessa poesia.

O lago das carpas

O lago foi construído na mesma época em que o Pavilhão e recebeu as primeiras carpas coloridas no início da década de 70, graças à iniciativa da Associação Brasileira de Nishikigoi e ao intercâmbio com criadores de várias províncias japonesas.

Com capacidade para cerca de 100 mil litros de água, o lago abriga cerca de 320 carpas.

A Sala de Chá

O Chashitsu, local para a prática da cerimônia do chá, está localizado no edifício central, com sua atmosfera wabi sabi, isto é, de austero refinamento envolto por quietude e pura simplicidade.

A inauguração da sala da cerimônia de chá foi realizada em 1954, com a presença do Grão-Mestre Herdeiro Sen Soko (posteriormente, XV Grão-Mestre do Urasenke) e seu irmão mais novo, o mestre Naya Yoshiharu.

O Salão de Exposição

O Salão de Exposição, ligado ao Pavilhão por uma passagem com vista ao jardim zen, apresenta o acervo permanente de arte japonesa constituído de peças doadas e consignadas pelo governo do Japão, entidades, empresas e personalidades diversas. É composto de peças originais e de réplicas perfeitas de "tesouros nacionais" japoneses.

Pavilhão Japonês

No tocante ao aquarismo o lago de carpas é algo fantástico, mas além disso tem diversão para as crianças seja correndo pelos jardins seja jogando ração para os peixes fora muita cultura e conhecimento de boa qualidade. Você precisa visitar, tenho certeza de que sairá de lá melhor do que entrou.

Mais algumas fotos para vocês.

Galera fiz um videozinho também, dá uma conferida lá pois vou usar você como testemunha quando for montar o meu lago, veja o vídeo e presta atenção numa resposta que minha mulher me deu a uma pergunta que fiz sobre a construção desse lago. Kkkk Agora ela ta frita. Quero ver escapar.

Aquarismo PZU

Local: Parque do Ibirapuera - portão 10 (próximo ao Planetário e ao Museu Afro Brasil – mapa no final desta página) Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº - São Paulo – SP (a cerca de 5 quilômetros do Metrô Santa Cruz)

Texto adaptado por Pzu de: http://www.bunkyo.org.br

Até breve. Valeu Pzu

NASA – Nada Anda Sem Amor

Mais Artigos...

Nós temos 86 visitantes online
Qual tipo de aquário você gosta mais?